+55 (18) 99607-6551 loja@pecompe.com.br

Olá papai e mamãe, como anda a alimentação do pequeno aí em casa? 

Nós sabemos que quando se trata das crianças, o assunto alimentação é sempre cheio de perguntas, dúvidas e preocupações. Existem aquelas crianças que não comem quase nada e não gostam de determinados alimentos, e também temos que lidar com intolerâncias e questões de saúde implicando na forma dos pequenos se alimentarem. Mas hoje vamos falar sobre os excessos e a preocupação que a Compulsão Alimentar Infantil gera nos pais.

“Será que meu filho está comendo muito?” É difícil saber quando uma criança está apenas com a famosa gula e quando o estilo de alimentação já gerou um transtorno alimentar, não é mesmo? Portanto hoje viemos trazer alguns tópicos para colocarmos atenção quando falamos em alimentação infantil.

Primeiramente vamos entender melhor o que é a compulsão alimentar:

Ela é um distúrbio alimentar em que a pessoa come grandes quantidades de alimento em pouco tempo. A pessoa ingere os alimentos de forma compulsiva e perde o controle quando está comendo, e existe o sentimento de que é necessário comer, mesmo quando não está com fome. Além disso, algumas vezes essas atitudes geram culpa nas pessoas após alguns instantes.

Abaixo vamos listar algumas dicas para melhorar a alimentação dos pequenos, mas fique de olho pois a compulsão é uma doença que deve ser tratada com acompanhamento multidisciplinar, portanto não deixe de procurar os profissionais adequados caso identifique sintomas além da gula em seu filho.

Não trate a comida como recompensa

É comum a gente oferecer doces e guloseimas como recompensa para uma determinada atitude da criança, ou então penalizar ela com um “se não comer tudo, não tem sobremesa”. Mas é importante entender que tratar a comida como recompensa não é um ato saudável e essa atitude deve ser banida do seu lar.

Crie uma rotina para o pequeno

Quando as crianças estão em fase de crescimento, é ideal que estejam sempre bem alimentadas. Portanto estabeleça horários para as principais refeições e crie, junto com o pequeno, o hábito de seguir os horários estabelecidos para as refeições.

Envolva toda a família

Nada mais gostoso do que almoçar com a família reunida na mesa, concorda? 

Especialmente para os pequenos, é ideal que eles sentem a mesa para comer com a família, assim, além de um momento de carinho juntos, vocês podem conversar sobre os alimentos, e é mais fácil perceber qualquer sinal de compulsão vindo da criança. Aaah, e nada de ligar a televisão ou então ficar no celular! Esse momento deve ser aproveitado em família, sem distrações.

Menos restrições e mais opções

Não limite demais o cardápio dos pequenos, pois essa atitude pode ser o primeiro passo para a compulsão alimentar. 

O ideal é que eles sempre tenham diversas opções de alimentos saudáveis (como arroz, feijão, carnes, leite, queijo, etc) quanto mais qualidade e variedade estiverem presentes na mesa, menos vontade de doces e alimentos industrializados os pequenos terão.

Não fale sobre o corpo

Fazer comentários sobre a magreza ou o sobrepeso da criança só vai fazer com que ela se sinta mal e muitas vezes tenha vergonha de comer na frente dos pais, e acabe por comer escondido. Portanto incentive a boa alimentação, mas sem neura e sem exageros!

Pratique atividade física 

Praticar exercícios físicos é muito importante para evitar a obesidade infantil, por isso aproveitem o tempo livre para praticar algum esporte ou investir naquela brincadeira que os pequenos amam. Pode ser uma caminhada ao ar livre, uma partida de futebol, pular corda, andar de bicicleta, nadar, e muito mais. As opções são infinitas!

Ouça seu filho

Por fim, não esqueça de estar atento ao que seu filho fala. Tente entender a relação dele com a comida e se sentir necessidade, não tenha vergonha de procurar um profissional para ajudar nessa missão. Afinal a saúde e a felicidade do pequeno é o que mais importa.

Queremos saber se você gostou das dicas que demos hoje e como é a relação com a comida ai na sua casa. Conta pra gente nos comentários ou então corre pras nossas redes sociais pra bater um papo com a gente.

Mantenha vivo o encanto de ser criança!